ONU diz que crise pode dar oportunidade às mulheres (Português Brasil)

24 julho 2009

Instituição Internacional de Treinamento e Pesquisa, Instraw, afirma em seminário, no México, que recessão representa oportunidade para criação de políticas econômicas que priorizem a questão do gênero; debate termina nesta sexta-feira.

[caption id="attachment_166747" align="alignleft" width="175" caption="Muitas cuidam das famílias"]

Carla Fernandes & Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

Especialistas em questões de gênero afirmam que a atual recessão global pode representar uma oportunidade para reflexão sobre políticas de gênero que favoreçam as mulheres no mercado de trabalho.

A proposta é tema de um seminário sobre gênero e crise financeira, patrocinado pela Instituição Internacional de Treinamento e Pesquisa, Instraw. O evento termina, nesta sexta-feira, na Cidade do México.

Renda Mensal

O objetivo do seminário é promover mais diálogo entre representantes de governos e do movimento de mulheres.

Segundo a Instraw, muitas delas sofrem as consequências de trabalhos não-remunerados e com ausência de políticas públicas que examinem o problema.

De acordo com uma das participantes do debate, a secretária-executiva da Comissão Econômica para América Latina e Caribe, Cepal, Alicia Bárcena, cerca de 81% das mulheres, na região, sem renda mensal, fazem trabalhos não-remunerados.

Valor

Muitas delas tomam conta de crianças ou idosos em suas famílias.

Bárcena afirmou que apesar deste tipo de trabalho não ser reconhecido, ele tem muito valor para a sociedade.

De acordo com a Cepal, os governos precisam reformular políticas públicas que não consideram a ocupação não-remunerada de milhões de mulheres.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud