Ban pede à China ajuda sobre clima

24 julho 2009

Em visita ao país, Secretário-Geral diz a nação mais populosa do mundo pode se tranformar na vanguarda da economia do futuro; ONU lançou parceria de US$ 14 milhões com o país.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, afirmou que a China deve servir como modelo da luta contra o aquecimento global.

Ele fez a declaração numa visita oficial ao país, nesta sexta-feira, para lançar uma parceria da ONU com o governo chinês sobre eficiência energética.

Economia

A iniciativa baptizada de "Projeto Luzes Verdes" utiliza lâmpadas de baixo consumo de energia.

O programa de US$ 14 milhões, pode levar a uma economia de 8% para os chineses.

Ban afirmou que a China tem responsabilidades que vão além de suas fronteiras por causa da posição que ocupa no mundo.

Potência Global

O Secretário-Geral afirmou que por ser uma potência global hoje em dia, a China também assume responsabilidades globais. Segundo Ban, sem a China não haverá sucesso nas negociações para um novo acordo climático.

Em dezembro, a ONU realiza a Conferência Mundial sobre Mudança Climática em Copenhague, capital da Dinamarca.

No evento, os países negociarão os termos do acordo que irá substituir a primeira fase de cumprimentos do Protocolo de Kyoto, marcada para expirar em 2012.

Indústria de Carvão

Segundo a ONU, 85% das emissões de gás carbono produzidas pela China partem da indústria do carvão.

A visita de Ban à China termina neste domingo, quando ele parte para a

Mongólia, onde continuará discutindo formas de aliviar o impacto das mudanças climáticas.

*Apresentação: Carla Fernandes, da Rádio ONU em Nova Iorque.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud