Ban condena saques a instalações da ONU Somália
BR

21 julho 2009

Ataques ocorreram nesta segunda-feira em Baidoa e Wajid, centro-sul do pais; crime teria sido cometido por um movimento islâmico.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou os saques aos escritórios da organização na Somália. Segundo ele, o crime afeta toda a operação humanitária e de paz das Nações Unidas no país do leste da África.

Numa nota, divulgada na segunda-feira, a ONU informou que os ataques teriam sido cometidos por um grupo islâmico Al Shabaab em Baidoa e Wajid, no centro-sul da Somália.

Décadas de Violência

No incidente, foram roubados equipamentos e veículos.

Ban afirmou que a organização está fornecendo um apoio para salvar a vida das pessoas em todo o país e que vai continuar a fazer seu trabalho para ajudar a Somália a sair de décadas de violência.

A crise se agravou após a queda do presidente Mohamed Siad Barre do governo em 1991.

Reunião

A ONU informou que antes do roubo desta segunda-feira, integrantes do movimento islâmico teriam visitado as instalações do Programa Mundial de Alimentos, PMA, para uma reunião.

No final do encontro, eles teriam levado dois veículos e móveis que não pertenciam à agência.

Mais de 200 mil pessoas foram obrigadas a fugir de suas casas e centenas de civis morreram ou foram feridos nos últimos dois meses em Mogadíscio, capital da Somália.

A cidade é alvo de confrontos entre tropas do governo e militantes islâmicos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud