Chissano: LRA não parece interessado na paz (Português África)

15 julho 2009

Ex-líder moçambicano falou ao Conselho de Segurança pela última vez como enviado especial do Secretário-Geral para as áreas afectadas pelo LRA.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O antigo presidente de Moçambique, Joaquim Chissano, disse que o líder do grupo rebelde ugandês, Exército de Resistência do Senhor, LRA, Joseph Kony, não parece muito interessado no processo de paz.

Chissano falava esta quarta-feira no Conselho de Segurança pela última vez como enviado especial de Ban Ki-moon para as áreas afectadas pelas acções do LRA.

Processo de Paz

Ele disse que novas oportunidades para voltar a envolver o grupo rebelde no processo de paz deveriam ser exploradas paralelamente a acções militares contra o movimento.

O antigo presidente moçambicano afirmou que o envolvimento directo de Joseph Kony deveria constituir o teste de credibilidade para quaisquer negociações no futuro.

Joaquim Chissano indicou que operações militares contra o LRA reflectem a determinação dos países da região em enfrentarem as ameaças do grupo de forma colectiva. Mas ele notou que estas acções eram seguidas por ataques de represália contra populações civis na República Democrática do Congo e Sul do Sudão.

Dividendos

O enviado de Ban afirmou que no norte do Uganda as populações já estão a conhecer os dividendos da paz que devem ser consolidados.

No final da sessão, os membros do conselho elogiaram o trabalho desenvolvido por Chissano e apelaram ao Exército de Resistência do Senhor para assinar o Acordo Final de Paz.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud