182 crianças libertadas na República Centro-Africana

8 julho 2009

Unicef aplaude decisão, mas diz que aumento da violência no país eleva o risco de novos recrutamentos de crianças-soldado por grupos armados.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Fundo da ONU para a Infância, Unicef, confirmou a desmobilização de 182 crianças que tinham sido libertadas por um grupo rebelde, em Abril, no norte da República Centro Africana.

Numa nota divulgada na terça-feira, a agência das Nações Unidas disse que os 166 rapazes e 16 raparigas, com idades compreendidas entre os 10 e 17 anos, foram recrutados pelo Exército Popular para a Restauração da Democracia, Aprd, logo após a criação do grupo em 2006.

Vida Civil

Quase todas juntaram-se às suas famílias após receberem assistência para facilitar a sua transição para a vida civil.

As discussões entre o governo e o grupo rebelde para a libertação das crianças-soldado tiveram início em 2008 na sequência da assinatura do acordo de paz de Libreville e da visita ao país da representante especial de Ban Ki-moon para Crianças e Conflitos Armados, Radhika Coomaraswamy.

O Unicef já tinha facilitado a libertação e desmobilização de crianças por um outro grupo rebelde que opera no nordeste daquele país africano, em 2007.

Centros de Trânsito

O órgão construiu dois centros de trânsito para albergar as crianças desmobilizadas que recebem um kit com roupas civis, colchões, mantas e produtos básicos de higiene. A agência da ONU fornece também assistência médica, informações sobre HIV-Sida e direitos humanos e aulas de alfabetização.

Na nota, o Unicef aplaude este último desenvolvimento mas manifesta preocupação sobre novos confrontos e a emergência de novos grupos rebeldes no país. O órgão afirma que o aumento da violência eleva o risco de violações de direitos humanos e recrutamento de mais crianças por movimentos armados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud