Comissão inicia investigação sobre a morte de Bhutto (Português Brasil)

1 julho 2009

Comissão chefiada pelo embaixador do Chile na ONU viajará em breve para o Paquistão; Benazir Bhutto foi assassinada em Dezembro de 2007.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York.*

A comissão de inquérito da ONU encarregada de investigar as circunstâncias do assassinato da ex-primeira-ministra do Paquistão, Benazir Bhutto, começou a trabalhar nesta quarta-feira.

Uma porta-voz das Nações Unidas disse, em Nova York, que a comissão efetuará brevemente a sua primeira visita ao Paquistão, mas não adiantou uma data exata.

Mandato

A comissão tem um mandato de seis meses e é presidida pelo embaixador do Chile na ONU, Heraldo Perez.

Ela foi estabelecida atendendo um pedido do governo paquistanês.

Uma nota da ONU, emitida no mês de junho, indicou que a comissão vai apurar os fatos e circunstâncias do assassinato da ex-primeira-ministra. Mas a função de determinar a responsabilidade penal será do governo do país.

As conclusões do relatório serão entregues ao Secretário-Geral após o retorno da missão e apresentadas em seguida ao Conselho de Segurança.

Comício Político

Benazir Bhutto foi assassinada em 27 de Dezembro de 2007. Ela tinha acabado de participar num comício político e saudava simpatizantes num carro quando foi alvejada.

Ela ocupou o cargo de chefe do governo do Paquistão por duas vezes. O seu último mandato terminou em 1996.

*Apresentação: Marco Alfaro, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud