Assembleia-Geral condena golpe de Estado em Honduras
BR

30 junho 2009

Resolução aprovada por aclamação diz que nenhum governo do país será reconhecido senão o chefiado por Zelaya Rosales.

Marco Alfaro, da Rádio ONU em Nova York*.

A Assembléia Geral da ONU condenou, nesta terça-feira, o golpe de estado em Honduras e adotou uma resolução pedindo a restauração do presidente eleito José Manuel Zelaya Rosales e do governo constitucional daquele país.

Segundo a resolução, adotada por aclamação, a crise interrompe a ordem constitucional e democrática e o exercício legítimo do poder no país da América Central.

Histórica

O documento apoiado por diversos países, incluindo Bolívia, Cuba, Equador, México e Estados Unidos, afirma que nenhum governo de Honduras será reconhecido além do presidido por Zelaya Rosales.

O encontro contou com a presença do presidente de Honduras.

Em um discurso na Assembleia Geral, ele descreveu a resolução de significativa e histórica. Zelaya Rosales afirmou que o documento fortalece os cidadãos do mundo a lutarem pela grandes conquistas da Humanidade.

Durante coletiva de imprensa, após a reunião, ele informou que pretende retornar à Honduras na próxima quinta-feira.

Preocupação

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, expressou, no domingo, sua profunda preocupação pelo golpe militar e demonstrou apoio às instituições democráticas da América Central.

Ban apelou ao pleno respeito dos direitos humanos, incluindo garantias de segurança para o presidente Zelaya Rosales, membros de sua família e integrantes do governo hondurenho. 

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud