Portugal apoia sector privado em países lusófonos

30 junho 2009

Fundo de US$ 700 mil vai ajudar a melhorar clima de negócios e promover o crescimento de pequenas e médias empresas nos países africanos de língua portuguesa e Timor-Leste.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Corporação Financeira Internacional, IFC na sua sigla em inglês, assinou um acordo com Portugal que prevê a criação de um fundo de US$ 700 mil para apoiar o sector privado em seis países de língua portuguesa em África e Ásia.

O acordo entre o órgão, que pertence ao grupo do Banco Mundial e o ministério português das Finanças foi assinado na segunda-feira, em Lisboa.

Clima de Negócios

O fundo, que será financiado por Portugal e gerido pelo IFC, irá apoiar projectos em Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Principe e Timor-Leste.

O objectivo é fornecer serviços de aconselhamento a parceiros dos sectores privado e público nesses países para melhorar o clima de negócios e promover o crescimento de pequenas e médias empresas. A iniciativa apoiará também o acesso a finanças e infraestruturas de desenvolvimento.

O vice-presidente do órgão para a África Subsaariana e Europa Ocidental, Thierry Tanoh, saudou o apoio português, afirmando que a construção de parcerias a longo prazo é crucial para a estratégia de desenvolvimento sustentável no terreno.

Compromisso

O ministro das Finanças de Portugal, Fernando Teixeira dos Santos, sublinhou o compromisso do seu país em reforçar e expandir a sua cooperação com os países lusófonos.

A Corporação Financeira Internacional é o ramo do grupo do Banco Mundial responsável pelo sector privado. A sua missão é promover o investimento sustentável do sector privado nos paises em desenvolvimento, ajudando a reduzir a pobreza e melhorar a vida das pessoas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud