Nações Unidas pedem nova parceria para missões de paz

29 junho 2009

Alan Le Roy disse ao Conselho de Segurança que o sucesso das actuais e futuras missões de paz depende do relacionamento entre Estados membros, apelando a uma nova parceria para garantir o necessário apoio e recursos.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Subsecretário-geral da ONU para Operações de Paz, Alain Le Roy, disse que limitações de natureza financeira obrigam a uma revisão dos modelos básicos de manutenção de paz. Ele afirmou que os custos e o número de soldados nas missões das Nações Unidas não podem continuar a aumentar de forma indefinida.

Le Roy falava esta segunda-feira num debate do Conselho de Segurança sobre o futuro das operações de paz da ONU.

Autoridade Legal

O Subsecretário-geral das Nações Unidas disse que o sucesso das actuais e futuras missões de paz depende do relacionamento entre Estados membros, apelando a uma nova parceria para garantir o necessário apoio e recursos.

Ele indicou que essa parceria associa a autoridade legal e política do Conselho de Segurança às finanças, material e pessoal dos países membros.

O chefe das operações de manutenção de paz da ONU afirmou que é essa cooperação que confere às missões das Nações Unidas a sua legitimidade e flexibilidade.

Credibilidade

Le Roy indicou que o engajamento de todos os parceiros à volta de uma missão reforça a autoridade do Conselho de Segurança e a credibilidade e eficácia de cada operação individual.

Ele revelou ainda que o seu departamento está a trabalhar numa nova iniciativa que visa criar objectivos a curto, médio e longo prazos para ajudar as missões a responderem aos desafios actuais e futuros.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud