ONU acolhe cimeira mundial sobre crise financeira

24 junho 2009

Evento vai debater impacto da crise económica sobre países em desenvolvimento; projecções do Banco Mundial indicam que 100 milhões de pessoas por ano poderão cair na pobreza extrema durante a duração da crise.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Uma cimeira de alto nível sobre a crise financeira global e o seu impacto sobre o desenvolvimento tem início esta quarta-feira na sede da ONU, em Nova Iorque.

O presidente da Assembleia-Geral, Miguel D'Escoto, que organiza o evento, disse a jornalistas, esta terça-feira, que a reunião vai avaliar a pior crise económica no mundo desde a Grande Depressão, nos anos 30.

Fórum

Ele afirmou que a conferência vai oferecer um fórum inclusivo para a discussão de temas que dizem respeito a todas as nações.

Uma comissão de especialistas submeteu recomendações para medidas imediatas e a longo prazo, incluindo propostas práticas para reformar a arquitectura financeira internacional.

Miguel D'Escoto sublinhou a necessidade da reunião ajudar os países em desenvolvimento a enfrentarem a crise económica.

O presidente da Assembleia-Geral notou que o Banco Mundial previu recentemente que as consequências da crise seriam devastadoras para os países mais vulneráveis.

Pobreza Extrema

O órgão estima que esses Estados vão enfrentar um déficit financeiro de US$ 700 mil milhões que poderão resultar na morte de 1,5 milhões a 2,8 milhões de crianças adicionais até 2015.

O Banco Mundial prevê ainda que cerca de 100 milhões de pessoas por ano poderão cair na pobreza extrema durante a duração da crise.

A reunião termina na sexta-feira, dia 26.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud