Respeito pelos direitos humanos no combate ao Sida

16 junho 2009

Ban Ki-moon diz que luta contra HIV requer batalhas contra o que descreveu de doenças do espírito humano, como a discriminação, estigma e preconceito.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que o tema do Dia Mundial de Combate ao Sida, celebrado a 1 de Dezembro, é "Acesso Universal e Direitos Humanos".

O anúncio foi feito esta terça-feira durante uma sessão plenária da Assembleia-Geral sobre o assunto.

Barreiras

Uma nota do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV-Sida, Onusida, afirma que o tema foi escolhido para reflectir uma necessidade crítica de proteger os direitos humanos e alcançar o acesso universal a prevenção e tratamento da doença.

Ban Ki-moon disse que o acesso universal só será atingido quando várias barreiras forem ultrapassadas.

Ele afirmou que o combate contra o HIV-Sida requer batalhas contra doenças do espírito humano como a discriminação, estigma e preconceito.

Discriminação

O Secretário-Geral indicou que cerca de 1/3 dos países membros da ONU ainda não dispõem de legislação para proibir a discriminação contra pessoas que vivem com a doença.

Ban notou também progressos no combate contra o HIV-Sida, nas áreas de vontade política, prevenção, tratamento e recursos. Ele afirmou, contudo, que se registam cinco novas infecções por cada duas pessoas que iniciam tratamento.

O coordenador residente do Onusida, no Brasil, Pedro Chequer, disse à Rádio ONU, de Brasília, que os países africanos de língua portuguesa fizeram progressos relativamente ao acesso a tratamento, mas ainda tem um longo caminho a percorrer.

Cidadania

"Há a necessidade realmente de fortalecer a estrutura de saúde pública nesses países. Nós observamos claros avanços na área de compromisso político dos governos,mas ainda não alcançamos uma situação próxima da cobertura universal. Na área de direitos humanos, há uma necessidade crescente de capacitação da sociedade civil e da rede de pessoas com HIV-Sida no sentido de construir cada vez mais acções de cidadania".

As Nações Unidas calculam que cerca de 33 milhões de pessoas no mundo estão infectadas com o HIV. Destas, 2,7 milhões adquiriram a doença no ano passado, ano em que morreram cerca de 2 milhões de pessoas com Sida.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud