Ban diz que vontade do povo do Irã deve ser respeitada
BR

16 junho 2009

Secretário-Geral afirma que está acompanhando a situação no Irã após eleições presidenciais, deste fim de semana, e relatos de que pode haver uma investigação sobre o resultado do pleito.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que está monitorando a situação política no Irã.

Segundo agências de notícias, centenas de milhares de pessoas saíram às ruas para protestar contra o resultado das eleições de sexta-feira que deu vitória ao presidente Mahmoud Ahmadinejad.

Manifestações

Pelo menos seis pessoas teriam morrido após a polícia ter respondido aos protestos com tiros.

Analistas dizem que são as maiores manifestações públicas desde a revolução islâmica no país há quase 30 anos.

Ban afirmou ainda que está ciente de relatos da mídia local sobre a possibilidade de uma investigação pedida pelo rival de Ahmadinejad, Hossein Mousavi.

Ao ser perguntado por um jornalista na sede da ONU, nesta segunda-feira, ele disse que em caso de eleições, em qualquer país, a vontade do povo, deve ser ouvida.

Segundo o Secretário-Geral, a vontade genuína da população iraniana deve ser respeitada. Ban disse que em qualquer eleição, a voz do povo tem de ser refletida da maneira mais transparente e objetiva possível.

Conselho dos Guardiães

A mídia iraniana informou que o Conselho dos Guardiães, como são chamados os líderes religiosos do país islâmico xiita, estaria analisando a possibilidade de acolher a reclamação da oposição que contesta o resultado do pleito.

Nesta terça-feira, a imprensa local informou que o grupo teria recomendado uma recontagem dos votos.

O candidato derrotado disse acreditar que as eleições foram fraudadas, mas para o presidente e vencedor, o resultado foi claro e justo.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud