Ban condena atentado que matou 23 no Paquistão
BR

27 maio 2009

Centenas de pessoas ficaram feridas na explosão de uma bomba contra um edifício que abriga forças de segurança no país; vítimas também foram alvos de homens armados.

Carlos Araújo & Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU, em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou, com veemência, um atentado a bomba, nesta quarta-feira, em Lahore, no nordeste do Paquistão.

Pelo menos 23 pessoas morreram e centenas ficaram feridas no ataque, que ocorreu de manhã no país contra um edifício que abrigava forças de segurança paquistanesas.

Homens Armados

Numa nota lida pela sua porta-voz, Ban Ki-moon disse que nenhuma causa pode justificar atos indiscriminados de terrorismo.

Ele deu os pêsames às famílias das vítimas e afirmou mais uma vez a solidariedade da ONU com o Paquistão e o povo do país.

Segundo agências de notícias, antes de explodir a bomba, homens armados atiraram em vários policiais. O governo paquistanês responsabilizou o movimento islâmico Talebã pelo atentado.

Presença

O Exército do país está combatendo integrantes do Talebã no Vale do Swat, noroeste do Paquistão.

A zona passou ao controle do Talebã após um acordo com o governo paquistanês, mas o Exército decidiu retomar a área após afirmar que os integrantes do movimento estavam tentando ampliar sua presença para outras regiões.

Nesta terça-feira, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, afirmou que o número de deslocados pela violência no Vale do Swat chegou a 3 milhões de pessoas.

O Unicef lançou um apelo adicional de US$ 41 milhões, o equivalente a R$ 83 milhões, para socorrer crianças vítimas do conflito.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud