Queda de remessas afeta crianças no Haiti
BR

11 maio 2009

Segundo Programa Mundial de Alimentos, PMA, casos de desnutrição aumentaram em Cité Soleil após famílias terem parado de receber ajuda de parentes no exterior.

Michelle Alves de Lima, da Rádio ONU em Nova York.

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, afirmou que subiu o número de casos de desnutrição de crianças que vivem na comunidade de Cité Soleil, no Haiti.

De acordo com a agência da ONU, 19 crianças estão internadas com problemas graves de malnutrição na capital do país, Porto Príncipe.

Crise

Segundo o PMA, os casos se devem à queda no número de remessas do exterior. Muitos haitianos em Cité Soleil não estão mais recebendo a ajuda financeira de parentes que vivem fora do Haiti.

O PMA citou a enfermeira Francia Louverture, funcionária do Centro Médico em Cité Soleil, que está recebendo as crianças doentes.

Segundo ela, muitas famílias dependem das remessas para comprar alimentos.

Casos

No início da crise, estudos do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional mencionaram que a queda de remessas poderia ter efeitos imediatos na vida de muitas famílias da América Latina e do Caribe.

De acordo com o Relatório de Desenvolvimento Humano de 2007, um terço dos bebês haitianos nasce abaixo do peso e 9% das crianças até 5 anos sofrem de desnutrição aguda.

O documento também indica que 76% dos haitianos vivem com menos de US$ 2 por dia, o equivalente a pouco mais de R$ 4.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud