ONU alerta para impacto de redes perdidas no mar

6 maio 2009

Relatório conjunto da FAO e do Pnuma diz que materiais de pesca perdidos ou abandonados no mar constituem 10% de todo o lixo marinho.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Grandes quantidades de materiais de pesca perdidos ou abandonados por pescadores no mar estão a afectar o equilíbrio ecológico marinho, incluindo a quantidade e variedade de peixes, além de constituirem um risco para os barcos.

A afirmação está contida num relatório conjunto da Organização da ONU para Agricultura e Alimentação, FAO e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, lançado esta quarta-feira.

Lixo Marinho

Segundo o estudo, a situação está a piorar devido ao aumento de operações piscatórias globais e a introdução de redes feitas de materiais sintéticos.

O relatório estima que materiais de pesca perdidos ou abandonados nos oceanos constituem cerca de 10% de todo o lixo marinho, cerca de 640 mil toneladas.

A maior parte dos materiais não são atirados deliberadamente para o mar. Muitas vezes eles são perdidos em temporais ou levados por fortes correntes.

Incentivos Financeiros

O estudo conjunto da FAO e do Pnuma indica que redes perdidas ou abandonadas no mar continuam a matar peixes, tartarugas e aves marinhas, alteram o meio ambiente no fundo dos oceanos e danificam barcos.

Os dois órgãos propõem várias recomendações para aliviar o problema, incluindo incentivos financeiros para encorajar os pescadores a notificarem a perda de redes, ou pela recuperação de materiais abandonados.

O relatório também defende o uso de novas tecnologias nos barcos, para permitir uma melhor localização das áreas onde os materiais foram perdidos e o fabrico de redes com materiais biodegradáveis.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud