Acnur muda regras sobre asilo a iraquianos
BR

5 maio 2009

Agência da ONU diz que melhorias na segurança, principalmente no sul do país, levaram à decisão; a partir de agora cada caso será analisado separadamente.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, anunciou a revisão de suas regras sobre direito a pedidos de asilo feitos por iraquianos, pela primeira vez.

Segundo a agência, a decisão foi tomada após melhorias da situação da segurança no Iraque e principalmente nas regiões do sul do país e no distrito de Al-Anbar.

Regiões

Antes, o Acnur considerava todos os iraquianos das províncias do sul e do centro do Iraque como refugiados. A não ser que eles tivessem cometido crimes de guerra.

A partir desta terça-feira, a agência da ONU mudou as regras e deve analisar cada caso individualmente. Mas os que ainda estão sob risco nestas regiões devem ser considerados de forma favorável.

Entre os candidatos a asilo com recomendação de análise imediata estariam integrantes de minorias religiosas e étnicas, funcionários públicos e iraquianos que trabalham para empresas estrangeiras.

Mídia

Um outro grupo que pode estar sob risco são alguns profissionais de mídia, ativistas de direitos humanos, homossexuais e trabalhadores de ONGs e das Nações Unidas.

Segundo o Acnur, centenas de milhares de iraquianos procuraram refúgio em países vizinhos. A maioria na Síria e na Jordânia, mas também no Líbano e no Egito.

No ano passado, vários países desenvolvidos receberam cerca de 40 mil inscrições com pedidos de asilo de iraquianos.

De acordo com o Acnur, apesar das melhorias de segurança, muitas pessoas ainda não se sentem à vontade para retornar ao país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud