Cheias já mataram 60 em Angola (Português para África)

30 abril 2009

Uma nota do Ocha indica também que calamidade provocou mais de 81 mil deslocados; ONU já libertou US$ 2,3 milhões para ajudar comunidades vulneráveis.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A ONU indicou nesta quinta-feira que o número de pessoas mortas pelas cheias em Angola aumentou para 60, com mais de 81 mil deslocados. Cerca de 4 mil casas foram destruidas pela calamidade.

Uma nota do Escritório de Assistência Humanitária, Ocha, revela que US$ 2,3 milhões do Fundo Central de Resposta de Emergência, gerido pelo órgão, já foram libertados para ajudar as pessoas mais vulneráveis.

Saneamento

O montante será usado para o fornecimento de água potável e saneamento, apoio às comunidades deslocadas e projectos na área de saúde.

As cheias atingiram principalmente as províncias de Cunene, Moxico e Kuando-Kubango, no sul de Angola.

Na Namíbia, as regiões do centro-norte e nordeste foram também afectadas por fortes chuvas que mataram 92 pessoas e deslocaram cerca de 54 mil.

Estado de Emergência

O governo namibiano declarou o estado de emergência nas regiões mais atingidas e a ONU fez um apelo de mais de US$ 2,7 milhões para responder às necessidades das populações afectadas.

O montante será usado para complementar os esforços do governo namibiano de resposta às necessidades imediatas e a médio prazo das cerca de 350 mil pessoas atingidas pela calamidade.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud