Amorim afirma que missão no Haiti é modelo inovador (Português para o Brasil)

30 abril 2009

Ministro do Exterior diz à Rádio ONU que aliar segurança, política e desenvolvimento é o grande diferencial da Missão de Estabilização liderada pelo Brasil.

[caption id="attachment_163243" align="alignleft" width="175" caption="Celso Amorim na ONU"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse à Rádio ONU que a Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti, Minustah, se converteu num modelo para as operações de paz da organização.

Para o ministro, o grande segredo do sucesso da missão é a combinação entre segurança, política e desenvolvimento.

Comunidade Internacional

"Acho que a participação do Brasil e de outros países da América do Sul foi muito importante para dar um novo sentido às missões das Nações Unidas. Eu mesmo já participei de algumas discussões sobre a Minustah como um novo modelo de ação internacional. Não ficar só na parte de segurança nem sequer só na parte de segurança e política, mas algo voltado para o desenvolvimento do Haiti. Eu acho que é a primeira vez que a comunidade internacional se dedica, de maneira intensa, com este objetivo", afirmou.

Desde 2004 na ilha caribenha, a Minustah é comandada atualmente pelo general brasileiro Floriano Peixoto Vieira Neto.

Participação

Ao ser perguntado se o Brasil aceitaria enviar tropas a outras missões da ONU, como por exemplo, a mais recente em Darfur, Amorim disse que cada caso precisa ser analisado individualmente.

"É preciso que tenhamos critério. E estejamos mais presentes naqueles lugares onde possamos ser mais úteis. Não excluo participação. O Brasil até tem observadores militares em outras operações. Tem no Darfur, em Chipre, em quantidades pequenas. Mas acho que para o Brasil ter uma participação mais forte tem que ser onde ele possa fazer uma diferença", disse.

Além da atuação no Haiti, o Brasil está dando apoio logístico ao processo de estabilização da paz na Guiné-Bissau, um país de língua portuguesa no oeste da África.

A embaixadora do Brasil na ONU, Maria Luiza Ribeiro Viotti, preside os trabalhos para o país africano na Comissão de Consolidação da Paz das Nações Unidas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud