OMC pede transparência comercial em Moçambique

28 abril 2009

Relatório do órgão pede ao governo para implementar reformas e melhorar o ambiente de negócios e a competitividade do país.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Mundial do Comércio, OMC, disse que problemas estruturais, incluindo obstáculos burocráticos e a prestação deficiente de serviços por parte de empresas estatais que operam em regime de monopólio, estão a afectar o ambiente de negócios e a competitividade de Moçambique.

O governo moçambicano e a OMC estiveram reunidos na semana passada, em Genebra, na Suiça, para reverem a política comercial do país. Um relatório publicado pelo órgão durante a reunião pede a continuação de reformas para resolver esses problemas.

Investimentos

O documento indica que a transparência do regime comercial de Moçambique seria melhorada pelo alargamento dos seus compromissos multilaterais. Defende também uma maior eficácia do sector de prestação de serviços, responsável por cerca de 55% do Produto Interno Bruto, PIB.

Desde a primeira revisão em 2001, Moçambique tomou uma série de medidas para liberalizar o seu sistema comercial, baixando as tarifas máximas sobre exportações e melhorando o seu regime de investimentos.

Segundo a OMC estas reformas contribuiram para uma taxa de crescimento económico médio de 8,7% durante o período 2001-2007. Este aumento foi alimentado por um maior fluxo de investimentos estrangeiros directos e despesas públicas financiadas pela ajuda externa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud