Gaza: recuperação lenta

24 abril 2009

Proibição de entrada de verbas atrasa projetos financiados pela ONU. Taxa de desemprego aumentou 10% desde o fim do conflito.

Daniela Kresch, de Tel Aviv para a Rádio ONU em Nova York.*

A recuperação econômica da Faixa de Gaza segue a passos lentos depois do conflito entre o grupo islâmico Hamas e o exército israelense, que terminou em janeiro.

"Segundo o Escritório das Nações Unidas para Assistência Humanitária, OCHA, a lentidão se deve à falta de material de construção e peças de reposição em Gaza por causa do bloqueio econômico da região imposto por Israel.

Escassez

A proibição de entrada de verbas em Gaza atrasa os trabalhos em cerca de 200 projetos financiados pela ONU.

O escritório das Nações Unidas informou que a escassez de material impossibilita o reparo das escolas de Gaza atingidas por mísseis durante o conflito, que, segundo os israelenses, teve como objetivo acabar com os lançamentos de foguetes do Hamas contra Israel.

A situação pode aumentar o número de casos de diarréia entre as crianças com menos de três anos de idade que vivem na região.

Prejuízo

Segundo a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos, Unrwa, 14% das amostras de água testadas há um mês mostraram sinais de contaminação numa região cada vez mais empobrecida.

Dados recentes dão conta de que o desemprego em Gaza aumentou de 56% para 66% desde o fim do conflito entre o Hamas e Israel".

O conflito na Faixa de Gaza matou pelo menos 1,5 mil pessoas e deixou mais de 5,5 mil feridos.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima , da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud