ONU espera libertação de mais crianças na RD Congo

22 abril 2009

Enviada de Ban Ki-moon disse que a principal prioridade do processo de paz é a reintegração de crianças-soldado nas suas famílias; cerca de 1,2 mil foram libertadas desde Janeiro

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Representante Especial de Ban Ki-moon para Crianças em Conflitos Armados, Radhika Coomaraswamy, disse na terça-feira que os últimos desenvolvimentos na República Democrática do Congo abriram novas oportunidades para a libertação de crianças-soldado no país.

Ela falava numa conferência de imprensa em Kinshasa, no final de uma visita de sete dias à RD Congo.

Processo de Paz

Desde Janeiro deste ano, cerca de 1200 crianças foram libertadas por grupos armados, particularmente no leste do país.

Coomaraswamy disse que a reintegração das crianças nas suas famílias permanece a principal prioridade do processo de paz. Ela notou, contudo, que várias crianças libertadas tinham sido integradas nas fileiras de milícias que agora fazem parte do exército nacional.

A enviada da ONU apelou para o fim da violência sexual contra raparigas, alertando para a necessidade de se combater a impunidade que ainda gozam os responsáveis por tais crimes.

Saúde e Educação

Ela pediu também à comunidade internacional para continuar a financiar serviços de saúde e educação num campo perto da cidade de Goma, capital do Kivu Norte, onde a maior parte dos 14 mil deslocados são crianças.

Dados da ONU indicam que cerca de 1,4 milhão de pessoas estão agora deslocadas no leste do país, após violentos combates entre forças do governo e vários grupos rebeldes nos últimos meses. Desse total, cerca de 1 milhão foi forçada a fugir de suas casas por uma combinação de confrontos armados, violações sexuais e pilhagens.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud