Acnur cadastra milhares de deslocados no Paquistão
BR

22 abril 2009

Combates entre tropas do Exército e militantes no distrito de Swat, no noroeste do país, já deixaram 84 mil pessoas desabrigadas; maioria da área está controlada pelo movimento islâmico Talebã.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, informou que começou a cadastrar milhares de paquistaneses que estão fugindo de combates no norte do país.

Segundo a agência da ONU, o registro foi pedido pelo governo do Paquistão para ajudar os que estão sendo obrigados a fugir para áreas urbanas. Os civis estão tentando escapar do fogo cruzado entre tropas do Exército e militantes de Áreas Tribais Federais e do distrito de Swat, no noroeste do Paquistão.

Pesquisa

Os deslocados estão buscando refúgio na capital, Islamabad, e em outras cidades paquistanesas.

Segundo o Acnur, uma pesquisa preliminar, realizada no mês passado, mostrou que o número de deslocados internos ultrapassa 82 mil.

Deste total, 8 mil estão vivendo em Islamabad.

Lei Islâmica

A agência da ONU disse que, além de organizações parceiras, eles irão trabalhar também com líderes idosos das comunidades para identificar e cadastrar as vítimas dos conflitos.

O Acnur está registrando pessoas em Islamabad, Lahore e na província de Punjab, que concentra a maior parte dos moradores do país.

Em fevereiro, o governo paquistanês assinou um acordo com o movimento Talebã permitindo a prática da lei islâmica Sharia no Vale do Swat.

O Talebã controla a maior parte da região noroeste do Paquistão.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud