ONU condena assassinato de deputada no Afeganistão (Português para o Brasil)

13 abril 2009

Segundo agências de notícias Sitara Achikzai foi morta a tiros neste fim de semana; para Missão da ONU no país, crime demonstra desrespeito por honra e tradições afegãs.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York.*

A Missão de Assistência da ONU no Afeganistão, Unama, condenou nesta segunda-feira, com veemência, o assassinato da deputada regional, Sitara Achikzai, ocorrido no domingo na cidade de Kandahar, no sul do país.

A informação foi dada em Cabul pelo porta-voz da Unama, Dan McNorton.

Tradições

McNorton disse que Sitara Achikzai era uma mulher corajosa que serviu o Afeganistão, sem medo, numa das regiões mais instáveis do país.

Segundo agências de notícias, a deputada foi assassinada por homens armados quando voltava para a casa.

O porta-voz da Missão da ONU afirmou que os responsáveis pelo crime demonstraram, claramente, o seu desrespeito pela honra e verdadeiras tradições do Afeganistão.

A Unama disse não haver qualquer justificativa para o que descreveu como ataque covarde e deliberado.

Alemanha

Sitara Achikzai regressou ao Afeganistão em 2004, após vários anos de exílio na Alemanha.

Ela era uma ativista dos direitos femininos e trabalhou com várias agências das Nações Unidas incluindo o Fundo de Desenvolvimento para as Mulheres, Unifem.

A ONU disse que espera que os responsáveis pelo assassinato de Achikzai sejam presos e julgados o mais rapidamente possível.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud