Angola corre risco de surto de poliomielite, dizem agências

9 abril 2009

Mais 14 países do continente africano estariam ameaçados; Cruz Vermelha, Crescente Vermelho e agências da ONU pediram ajuda à comunidade internacional.

João Rosário, para a Rádio ONU em Nova Iorque.

A Federação Internacional da Cruz Vermelha e as Sociedades do Crescente Vermelho lançaram um apelo de emergência para reunirem USD $2,1 milhões em resposta a um surto de poliomielite que ameaça vários países em África, incluindo Angola.

De acordo com o responsável do Escritório de Emergências de Saúde da Federação Internacional da Cruz Vermelha, Tammam Aloudat, a organização tem indicações claras de que a doença está a espalhar-se uma vez mais, incluindo por países onde foi erradicada há mais de uma década, com o Uganda.

Esforços comprometidos

Aloudat disse que "é preciso agir de imediato reforçando as campanhas de vacinação de emergência antes que fiquem seriamente comprometidos os esforços dos últimos 20 anos para eliminar a poliomielite".

Angola é um dos países em risco, num grupo de 15 Estados onde estão por exemplo, Benim, Burkina Fasso, RD Congo, Etiópia, Níger, Togo e Sudão.

A campanha de vacinação em África conta com a participação da Organização Mundial da Saúde, OMS, e com o Fundo da ONU para a Infância, Unicef.

Objectivos

O dinheiro doado pela comunidade internacional vai servir para actividades que incluem a mobilização e vacinação em massa, treino e mobilização de milhares de voluntários por todo o continente de modo a assegurar que seja imunizado o maior número de crianças.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud