Naufrágios no Golfo de Áden matam pelo menos oito
BR

7 abril 2009

Segundo Acnur, 22 estão desaparecidos; vítimas estavam em barcos comandados por traficantes de seres humanos.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, informou que oito pessoas morreram afogadas e outras 22 estão desaparecidas após naufrágios na costa do Iêmen.

De acordo com o Acnur, apenas neste ano mais de 17 mil pessoas tentaram fazer a travessia do Golfo de Áden em condições de segurança bastante precárias.

Alto Mar

Pelo menos 74 pessoas morreram e 51 continuam desaparecidas.

Os dois naufrágios ocorreram sábado e domingo após dois barcos lotados de migrantes somalis terem registrado problemas em alto mar.

A agência da ONU diz que muitas pessoas estão sofrendo da guerra civil, de instabilidade política, pobreza e fome na Somália e nos demais países do Chifre da África.

Abrigos

Na semana passada, três barcos lotados de migrantes também afundaram a caminho da Itália. Centenas de pessoas continuam desaparecidas.

Numa tentativa de ajudar migrantes e deslocados internos em vários países, o Acnur se juntou a uma iniciativa de caridade no site de relacionamento Facebook na internet para arrecadar dinheiro a migrantes no Afeganistão, no Chade, na República Democrática do Congo e no Sudão.

O objetivo é comprar abrigos temporários para as vítimas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud