Cooperação FMI-São Tomé

3 abril 2009

Negociações para um novo acordo entre as duas partes deverão ser concluídas dentro de poucas semanas; órgão prevê uma taxa de crescimento económico de apenas 5,5% em 2009.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Fundo Monetário Internacional, FMI e governo de São Tomé e Príncipe estão em negociações para formalizar um acordo de três anos de redução da pobreza e crescimento económico.

O programa visa reforçar a estabilidade macro-económica do país de modo a atrair mais investimentos estrangeiros. A consolidação fiscal, a redução da inflação e a promoção do crescimento do sector não-petrolífero são outros dos objectivos do acordo.

Pobreza

O embaixador de São Tomé e Príncipe junto às Nações Unidas, Ovídio Pequeno, disse à Rádio ONU, de Washington, que o processo de negociações com o FMI será concluido dentro de poucas semanas.

Oiça a entrevista.

"Nós estamos neste processo de finalização das burocracias que são necessárias. Já houve discussões no país em meados de Novembro e agora é necessário fazer-se um relatório ao Fundo Monetário Internacional. Ao mesmo tempo, o governo terá de escrever uma carta que oficializa essas discussões para a formalização de um programa de très anos para a redução da pobreza. Estou convencido que a questão será resolvida em poucas semanas" afirmou.

Comércio

Uma nota do FMI emitida no início do mês de Março indicava que São Tomé e Príncipe conheceu um forte crescimento económico o ano passado, causado por um aumento do fluxo de investimentos directos nos sectores da construção, turismo e comércio.

O órgão prevê para 2009 uma taxa de crescimento de 5,5% após uma média de 6% nos últimos dois anos.

Na entrevista que concedeu à Rádio ONU, Ovídio Pequeno falou também da cooperação do seu país com o Brasil. Ele esteve recentemente em Brasília, a acompanhar o primeiro ministro Rafael Branco.

Oiça a entrevista.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud