Ban pede inquérito credível a assassinatos na Guiné-Bissau

3 abril 2009

Num relatório ao Conselho de Segurança, Ban Ki-moon apelou também à comunidade internacional para continuar a apoiar o país, nesta hora crítica.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu a realização de um inquérito credível e transparente aos assassinatos do presidente João Bernardo Vieira e o chefe de estado maior das forças armadas, general Tagmé Na Waié, no início do mês de Março, na Guiné-Bissau.

Num relatório ao Conselho de Segurança, divulgado na quinta-feira, Ban disse que as mortes demonstravam a necessidade de reformas no sector da defesa e segurança no país.

O Secretário-Geral pediu às autoridades guineenses para respeitarem o estado de direito e apelou aos políticos para colocarem de lado as suas ambições e cooperarem na procura de soluções.

Crítica

Ele apelou também à comunidade internacional para continuar a fornecer assistência técnica e financeira, nesta hora crítica.

O representante do Ban Ki-moon na Guiné-Bissau, Joseph Mutaboba, condenou na quarta-feira dois ataques de militares contra figuras públicas no país.

O chefe da missão da ONU em Bissau, Onugbis, disse ter ficado consternado com os ataques perpetrados por homens fardados e armados contra o antigo primeiro ministro e presidente do Tribunal de Contas, Francisco Fadul e contra o advogado Pedro Infanda.

Consenso

Segundo um porta-voz da ONU na Guiné-Bissau ambos foram atacados por terem criticado a nomeação de alguns oficiais após a morte do chefe de estado maior das forças armadas, general Tagmé Na Waié.

O comunicado da missão da ONU coincidiu com notícias de que os partidos políticos chegaram a um consenso sobre a data das eleições presidenciais antecipadas.

O escrutínio deverá ter lugar a 28 de Junho após os partidos terem concordado estender o prazo constitucional de 60 para 120 dias.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud