Tuberculose Multiresistente em Moçambique

2 abril 2009

Ministros da saúde dos países mais afectados pela tuberculose multiresistente reuniram-se esta semana em Pequim, na China, para debater formas de combater a tuberculose multiresistente; desde 2007 surgiram 500 novos casos da doença em 55 países, a maioria em África.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Uma reunião ministerial sobre formas de combater a tuberculose multiresistente aprovou um plano de acção para conter ou inverter a epidemia a nível global.

O plano inclui o acesso universal a disgnóstico e tratamento da tuberculose multiresistente até 2015, melhor formação de pessoal médico, reforço de sistemas laboratoriais e fornecimento de medicamentos de alta qualidade contra a doença.

A reunião de Pequim, que durou três dias, foi organizada pelo governo chinês, pela Organização Mundial da Saúde, OMS, e pela Fundação Bill e Melinda Gates. O enviado da ONU para o Combate à Tuberculose, Jorge Sampaio, participou no evento.

A doença já afecta 55 países, a maioria em África. Moçambique é um desses países.

Numa entrevista à Rádio ONU, de Maputo, a directora do programa nacional de luta contra a tuberculose, Paula Samagudo, disse que a situação da tuberculose multiresistente a medicamentos é alarmante no país.

"Realizamos um inquérito sobre multi-resistência em 2007-2008 que nos revelou uma prevalência em casos novos desta forma de tuberculose de 3,4%. É uma situação grave, alarmante que mostra que temos de nos empenhar um pouco mais para evitar que os pacientes cheguem a esta fase de resistência", afirmou.

Paula Samogudo participou na recente conferência sobre tuberculose no Rio de Janeiro.

Na entrevista que concedeu à Rádio ONU, ela abordou vários aspectos do combate à doença em Moçambique, incluindo a associação da tuberculose ao HIV-Sida.

Oiça a entrevista.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud