Onusida pede mais investimentos no Fundo Global

31 março 2009

Órgão, que ajuda países a combater o Sida, tuberculose e malária, necessita de US$ 4 mil milhões para completar o seu orçamento 2008-10; em 8 anos, o Fundo Global já enviou mais de US$ 10 mil milhões para programas de saúde em 140 países.

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV-Sida, Onusida, pediu aos doadores para contribuirem para o Fundo Global de Combate ao Sida, Tuberculose e Malária.

O director-geral da agência da ONU, Michel Sidibé, disse esta terça-feira a uma reunião do órgão, em Cáceres, na Espanha, que os países precisam saber se os seus programas serão financiados. Só assim conseguem focar todos os seus esforços no acesso universal a tratamento para aquelas doenças.

Antes da reunião, o Fundo Global identificou uma lacuna de cerca de US$ 4 mil milhões no seu orçamento para os anos 2008-2010.

Numa mensagem video enviada na segunda-feira à conferência, o Secretário-Geral, Ban Ki-moon, descreveu o desembolso de fundos para o combate ao Sida, tuberculose e malária como um investimento inteligente.

Doadores

Ban disse que em África o Sida ameaça reduzir o Produto Interno Bruto em cerca de 2,6%. Ele pediu aos doadores para continuarem a apoiar o Fundo Global, notando que dese 2001 o órgão canalizou mais de US$ 10 mil milhões para programas de saúde em 140 países.

Segundo a ONU, projectos apoiados pelo Fundo Global ajudaram a atrasar o desenvolvimento do Sida em 2 milhões de seropositivos, detectaram e trataram 4,6 milhões de pessoas com tuberculose, forneceram 70 milhões de mosquiteiros impregandos com insecticidas e administraram 74 milhões de tratamentos anti-malária.

O Secretário-Geral afirmou na sua mensagem que o Fundo Global salvou milhões de vidas e tem sido um sucesso.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud