Violência aumenta deslocamentos na RC Africana (Português para África)

31 março 2009

Segundo a ONU, a instabilidade está também a minar progressos para um acordo de partilha do poder entre o governo e grupos rebeldes; mais de 300 mil centro-africanos fugiram de suas casas na última década.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Escritório da ONU de Assistência Humanitária, Ocha, disse esta terça-feira que o aumento da violência na República Centro Africana forçou dezenas de milhares de civis a fugirem de suas casas desde Janeiro último.

Segundo a agência das Nações Unidas, a instabilidade está a minar progressos para um acordo de partilha de poder entre o governo e grupos rebeldes. Está também a frustrar as esperanças para o fim da crise humanitária que tem afectado aquele país africano há mais de uma década.

Uma nota do Ocha indica que confrontos recentes no nordeste da República Centro Africana entre tropas governamentais e um grupo rebelde emergente, a Convenção dos Patriotas para a Paz e Justiça, Cpjp, obrigou cerca de 6,4 mil pessoas a fugir para a floresta, enquanto 9,2 mil outras procuraram refúgio no vizinho Chade.

Bandidos

No noroeste do país, confrontos entre vários grupos, incluindo forças do governo, rebeldes, milícias e bandidos do Chade, causaram o deslocamento de 2,5 mil pessoas.

Na última década, mais de 300 mil centro-africanos fugiram das suas aldeias devido à violência. Em 2008, refugiados e deslocados internos começaram a regressar aos seus locais de origem na sequência de vários acordos de paz.

Mas novos confrontos no norte, desde Janeiro, deslocaram cerca de 23 mil pessoas. Segundo o Ocha, o governo impediu o acesso humanitário aos mais necessitados em várias ocasiões.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud