Insegurança afecta regresso de refugiados ao Sudão

24 março 2009

Acções de protesto de antigos combatentes do Spla estão a dificultar o regresso de refugiados ao Sul do Sudão; várias localidades foram completamente paralisadas.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado para os Refugiados, Acnur, revelou esta terça-feira que a deterioração da situação de segurança em várias regiões do sul do Sudão está a dificultar o repatriamento de refugiados sudaneses do Uganda, Quénia e Etiópia.

O porta-voz da agência da ONU, Ron Redmond, disse em Genebra que várias localidades foram paralisadas a semana passada por bloqueios realizados por antigos combatentes do Exército de Libertação do Povo do Sudão, Spla, que não recebem os seus salários há cinco meses.

Protestos violentos afectaram durante vários dias as cidades de Yei, Nimule e Kapoeta. Os veteranos suspenderam as suas acções em Yei, após conversações com o presidente do governo do Sul do Sudão, Silva Kir.

Combatentes

Mas os protestos prosseguem em Kapoeta, onde o centro da cidade continua a ser ocupado por antigos combatentes. Várias estradas na região permanecem encerradas.

Uma equipa do Acnur encontra-se bloqueada por antigos soldados do Spla desde o dia 19 de Março no posto fronteiriço de Narus, entre o Sudão e o Quénia.

Confrontos

Estes últimos incidentes afectaram a movimentação de refugiados e trabalhadores humanitários, forçando o Acnur a suspender temporariamente o repatriamento de cinco colunas que transportavam quase mil refugiados do Uganda para o Sul do Sudão.

O mês passado, a agência da ONU suspendeu o repatriamento de refugiados sudaneses da Etiópia, na sequência de confrontos entre o Spla e o exército regular do Sudão em Malakal, que fizeram mais de 50 mortos.

O governo de Cartum e o Spla assinaram em 2005, um acordo Global de Paz que pôs fim a um conflito de 21 anos entre o norte e o sul do país. Cerca de 2 milhões de pessoas morreram e 4,5 milhões foram obrigadas a fugir das suas casas durante a guerra civil.

As Nações Unidas tem vindo a ajudar os antigos combatentes do Spla a desmobilizarem e reintegrarem a vida civil.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud