Nações Unidas preocupadas com funcionário no Sri Lanka (Português para o Brasil)

16 março 2009

Segundo chefe do Escritório da organização no país, empregado teria sido recrutado, à força, junto com outros três membros da família pelos rebeldes do Tigres de Libertação do Tâmil Eelam.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O Escritório do coordenador-residente e de Assuntos Humanitários das Nações Unidas no Sri Lanka informou que está preocupado com a segurança de um funcionário da organização que foi recrutado por rebeldes separatistas do movimento Tigres de Libertação do Tâmil Eelam.

Segundo a nota, o funcionário teria sido forçado, junto com outros três membros de sua família, a se juntar aos rebeldes dentro da área declarada livre de disparos pelo governo.

Leis

O recrutamento forçado incluiu a filha do empregado da ONU de apenas 16 anos.

As Nações Unidas protestaram contra o incidente a integrantes do movimento rebelde dizendo que tanto os funcionários da ONU como os dependentes estão protegidos por leis nacionais e internacionais.

A organização pediu a libertação imediata de todos.

Um outro funcionário local da ONU no Sri Lanka levado, há duas semanas pelos rebeldes, permanece em cativeiro.

Os Tigres do Tâmil estão em conflito com tropas do governo na região de Vanni.

O movimento luta por independência há cerca de 25 anos.

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud