Relator pede investigação de assassinatos no Quênia
BR

6 março 2009

Philip Alston reagiu a morte de dois ativistas dos direitos humanos, na quinta-feira, na capital Nairóbi; ele havia se reunido com os dois durante uma missão ao país encerrada no mês passado.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York*.

O relator independente da ONU sobre Execuções Sumárias, Philip Alston, pediu uma investigação internacional sobre o assassinato de dois ativistas de direitos humanos no Quênia.

Os dois homens, Oscar Kamay e John Paul Oulu, que trabalhavam para a Fundação Oscar, de assistência jurídica gratuita, foram assassinados por homens armados, na quinta-feira, à luz do dia, em Nairóbi, capital do país.

Numa entrevista à Rádio ONU, Alston afirmou que havia se reunido com os dois, durante uma viagem oficial ao Quênia, que terminou no mês passado. E falou sobre algumas dificuldades que eles estariam enfrentando na defesa dos direitos humanos.

Segundo o relator da ONU, o governo queniano teria acusado a fundação para a qual as duas vítimas trabalhavam de ter ligações muito próximas com um grupo criminoso no país. Ele afirmou ainda que após a declaração, a polícia queniana teria dito que iria lançar uma operação para "pegar" os envolvidos.

Segundo agências de notícias, a polícia negou qualquer envolvimento com os assassinatos desta sexta-feira.

Após o anúncio da morte dos ativistas, o Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU pediu ao governo de Nairóbi para garantir a segurança de todos que se encontraram com o relator Philip Alston durante sua visita ao país para investigar crimes e assassinatos.

Após a visita, Alston emitiu um comunicado afirmando que a polícia do Quênia tinha responsabilidade em assassinatos e pediu a demissão do comandante da polícia e do procurador-geral do país.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud