Situação dos direitos humanos piora no Afeganistão (Português para o Brasil)

5 março 2009

Relatório da ONU sugere aumento de casos de violência, crimes contra mulheres, ataques à liberdade de expressão e ‘cultura da impunidade’.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas informaram que a situação dos direitos humanos no Afeganistão está piorando.

Segundo o relatório anual da alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay, o número de mortes de civis no país subiu assim como crimes contra a mulher e ataques à liberdade de expressão.

Leia o boletim de Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Confiança

"Pillay afirmou que existe "uma cultura de impunidade" no país.

Para a alta comissária, a falta de punição mina a legitimidade da aplicação da lei no Afeganistão e destrói a confiança das pessoas no governo e nas instituições públicas.

Casamentos Forçados

O relatório da ONU também revelou que crimes contra mulheres como estupro; os chamados "assassinatos em defesa da honra" e casamentos forçados, são alguns dos delitos, muitas vezes, tolerados e aprovados por familiares e por comunidades.

Navi Pillay lembrou que o número de ameaças e intimidações a mulheres que trabalham fora também subiu.

Jornalistas

Várias jornalistas, advogadas, policiais e funcionárias de agências internacionais estariam recebendo, cada vez mais, ameaças de morte por carta e por telefone.

Navi Pillay pediu ao governo do Afeganistão e à comunidade internacional que ajudem a melhorar a situação dos direitos humanos."

Segundo o relatório da ONU sobre os direitos humanos no Afeganistão, 2008 foi um ano difícil para a prática da liberdade de expressão no país com ataques e até assassinatos de grupos civis e profissionais da imprensa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud