PAM apoia vítimas de cólera no Zimbabué

26 fevereiro 2009

Agência da ONU está a distribuir refeições nos centros de tratamento aos pacientes e seus familiares; uma missão das Nações Unidas está no país para avaliar a dimensão da crise humanitária.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Milhares de pacientes de cólera e seus familiares em centros de tratamento através do Zimbabué estão a beneficiar de ajuda do Programa Alimentar Mundial, PAM.

Segundo a agência da ONU, a assistência alimentar é importante pois significa uma recuperação mais rápida para os doentes. As refeições são preparadas nos centros de tratamento e incluem papa de milho e feijão.

O PAM acredita que o fornecimento de comida aos familiares motiva-os a continuarem o seu difícil trabalho.

Rações

A Organização Mundial da Saúde, OMS, revelou que a epidemia de cólera, que já infectou cerca de 80 mil pessoas e fez mais de 3.800 mortos, ainda não foi contida.

Com o agravamento da crise alimentar, o PAM planea distribuir rações a cerca de 5 milhões das pessoas mais vulneráveis em Fevereiro e Março - os meses mais difíceis antes da colheita anual de milho em Abril.

O Programa Alimentar Mundial e seus parceiros só conseguiram evitar até agora que a crise no país se transformásse num desastre graças à generosidade dos doadores. Os Estados Unidos continuam o maior contribuinte das operações do PAM no Zimbabué.

Uma delegação de altos funcionários da ONU, incluindo o vice director regional do PAM, está esta semana no Zimbabué para avaliar a resposta da organização à crise alimentar e ao surto de cólera.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud