OIT investiga relações laborais no Zimbabué (Português para África)

25 fevereiro 2009

O Zimbabué é acusado de ter violado a liberdade de associação laboral, intimidando, perseguindo e prendendo líderes sindicais.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Internacional do Trabalho, OIT, está a investigar queixas sobre a observância pelo Zimbabué de duas convenções laborais: a Liberdade de Associação e Protecção dos Direitos de Organizar Convenções e o Direito sobre Negociações Colectivas.

As queixas foram apresentadas por delegados de entidades de trabalhadores e patronais à 97ª sessão da conferência internacional sobre o trabalho. O Zimbabué é acusado de ter violado a liberdade de associação laboral, perseguindo, intimidando e prendendo sistematicamente líderes sindicais.

Uma comissão de inquérito criada pelo Conselho Directivo da OIT acaba de se reunir em Genebra para discutir as queixas.

Inflação

No final do encontro, a comissão tomou nota da recente inauguração do governo de unidade nacional no Zimbabué, manifestando a esperança de que esse desenvolvimento venha a ter um impacto positivo nas relações laborais no país.

A comissão informou também que deverá efectuar uma visita de boa vontade ao Zimbabué, em Abril.

O Zimbabué enfrenta uma grave crise alimentar, uma inflação galopante e surto de cólera que já matou mais de 3.800 pessoas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud