ONU debate pirataria marítima em Londres

25 fevereiro 2009

Organização Marítima Internacional diz que situação é mais crítica no Golfo de Aden, que separa o Corno de África do Iémen; 120 navios cargueiros foram atacados em 2008.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque*.

Uma reunião de dois dias para debater acções concretas para combater a pirataria em alto mar termina esta quarta-feira em Londres.

Segundo a Organização Marítima Internacional, que abriga o encontro, em 2008, houve mais de 100 casos ao largo do Corno de África.

Quadrilhas Armadas

Leia o boletim de Marcelo Torres, da Rádio ONU em Londres.

"A situação é preocupante no Golfo do Aden, onde quadrilhas armadas sequestram barcos e fazem reféns entre tripulantes e passageiros. Quase sempre, a operação tem como base o litoral da Somália.

De acordo com a ONU, em 2008 houve aproximadamente 120 ataques a navios cargueiros na região.

A Somália tem tido dificuldade para combater, sozinha, a pirataria, já que há mais de uma década está sendo alvo de uma guerra civil.

O grupo de trabalho foi formado a partir de uma resolução do Conselho de Segurança da ONU de Dezembro do ano passado e voltará a se encontrar no mês de Março no Egipto."

Tráfico Humano

O encontro em Londres termina nesta quarta-feira.

De acordo com as Nações Unidas, o Corno da África também tem sido alvo traficantes de seres humanos. Na terça-feira o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, informou que seis pessoas morreram no Golfo de Aden após um acidente de barco numa aparente tentativa de tráfico humano.

*Apresentação: Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud