ONU quer apoio de vizinhos contra tráfico no Haiti
BR

20 fevereiro 2009

Missão da ONU no país, Minustah, afirma que países precisam trocar informações e fazer operações coordenadas contra o crime.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O representante especial do Secretário-Geral no Haiti, Hedi Annabi, afirmou que para que o país tenha estabilidade, a longo prazo, é preciso contar com o apoio dos vizinhos no combate ao tráfico de drogas.

Para Annabi, os países da região precisam trocar informações, fazer patrulhas conjuntas e operações coordenadas.

Gangues Armadas

Ele fez a declaração na Conferência Ministerial sobre Tráfico de Drogas, Crime Organizado e Transnacional e Terrorismo, realizada em Santo Domingo, capital da República Dominicana.

Annabi lembrou que dentro do Haiti, a colaboração da Minustah com as forças de segurança do país já ajudaram a recuperar áreas rurais das mãos de grupos armados e desmantelar áreas comandadas por bandidos nos centros urbanos.

O chefe do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, Unodc, Antonio Maria Costa, disse que os países caribenhos, que têm um dos índices mais altos de criminalidade do mundo, estão presos entre os traficantes no sul e os consumidores no norte da região.

A conferência em Santo Domingo terminou nesta sexta-feira.

A Minustah é comandada pelo general brasileiro Carlos Alberto dos Santos Cruz.

*Apresentação: Eduardo Costa, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud