Ex-líder do Khmer Vermelho é julgado
BR

17 fevereiro 2009

Chefe de prisão, Kaing Guek Eav, também conhecido como Duch, é acusado de crimes contra Humanidade durante regime no Camboja.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Foi aberto, nesta terça-feira, em Phnom Pehn, capital do Camboja, o julgamento de um dos ex-líderes do regime Khmer Vermelho, Kaing Guek Eav, também conhecido como Duch.

Ele é acusado de crimes contra a Humanidade quando chefiava a prisão S21 durante os anos 1970, na capital cambojana.

Filas

Kaing, de 66 anos, foi preso em 1999, e afirmou que estava arrependido de seus atos e que ia cooperar com a investigação.

Segundo agências de notícias, muitas pessoas fizeram fila, por várias horas, para assistir ao início do julgamento.

O regime no Camboja, fundado pelo ex-líder Pol Pot, foi responsável pela morte de centenas de milhares de pessoas por fome, trabalho forçado e maus tratos.

Assistência

O julgamento é apoiado pelas Nações Unidas e conta com a assistência pré-julgamento das Câmaras Extraordinárias nos Tribunais do Camboja, Eccc, na sigla em inglês.

O Khmer Vermelho durou de 1975 a 1979, um período em que até 3 milhões de pessoas podem ter morrido no Camboja.

*Apresentação: Eduardo Costa, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud