Nações Unidas condenam violência no Darfur (Português para África)

11 fevereiro 2009

Num relatório enviado ao Conselho de Segurança, Ban Ki-moon condenou os confrontos em Muhajeriya e pediu aos estados membros para fornecerem equipamentos cruciais ao funcionamento da Unamid.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A escalada da violência em Darfur é um sinal de que as partes estão mais empenhadas em resolver o conflito pela via militar do que pelo diálogo, afirma o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, no seu último relatório sobre a missão conjunta das Nações Unidas e da União Africana em Darfur, Unamid.

No documento, Ban deplora a violência e as suas consequências sobre a população civil, e reitera a sua condenação dos ataques do grupos rebelde Movimento para a Justiça e Igualdade, JEM, contra Muhajeriya, e os bombardeamentos levados a cabo pelo exército governamental.

Mobilidade

O Secretário-Geral voltou a apelar aos estados membros para fornecerem equipamentos cruciais ao funcionamento da missão, notando que helicópteros militares, em particular, eram essenciais à mobilidade e impacto operacional da Unamid.

Ban Ki-moon pediu também aos estados membros para apoiarem os esforços do mediador-chefe do ONU e da União Africana para o Darfur, Djibril Bassolé.

Doha

Delegações do governo e do grupo rebelde Movimento para a Justiça e Igualdade, estão actualmente reunidos em Doha, Catar, para conversações preliminares sob os auspícios de Bassolé.

A violência em Darfur, no oeste do Sudão, já matou mais de 300 mil pessoas e deixou 2,7 milhões deslocadas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud