Carla Sarkozy visita projectos de Sida no Burkina-Faso

11 fevereiro 2009

Segundo o Onusida, cerca de 130 mil pessoas vivem com a doença naquele país da África Ocidental, incluindo 10 mil crianças.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A primeira dama da França, Carla Bruni-Sarkozy, chegou esta quarta-feira ao Burkina Faso, na África Ocidental, onde vai visitar programas apoiados pelo Fundo Global contra o Sida, Tuberculose e Malária. Trata-se da primeira visita oficial da esposa do presidente francês na qualidade de Embaixadora para a protecção de mães e crianças contra o Sida.

Segundo o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Sida, Onusida, cerca de 130 mil pessoas vivem com a doença no Burkina Faso, quase metade das quais mulheres. Pelo menos 10 mil crianças também estão infectadas com o vírus do HIV.

O Fundo Global para o Combate ao Sida, Malária e Tuberculose fez dois empréstimos ao país no valor de US$ 45 milhões para apoiar a luta contra a epidemia.

Parceria

Durante a sua visita, Carla Bruni-Sarkozy deslocar-se-á a um centro de testes e aconselhamento, na capital Ouagadougou, onde as pessoas podem ir de forma voluntária para saber se são portadoras do vírus.

Ela foi empossada como Embaixadora global para a protecção de mães e crianças contra o Sida durante as comemorações do Dia Mundial contra a doença, a 1 de Dezembro de 2008.

O Fundo Global é uma parceria público-privada, apoiado pela ONU, que se dedica à angariação e distribuição de fundos adicionais para prevenir e tratar o HIV/Sida, tuberculose e malária no mundo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud