LRA mata mais civis na RD Congo

10 fevereiro 2009

A última operação do movimento rebelde do Uganda forçou milhares de civis congoleses a fugir para o sul do Sudão; segundo o Acnur 900 pessoas já foram mortas pelo grupo desde Setembro.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Pelo menos seis pessoas foram mortas e 21 sequestradas este fim de semana na localidade de Aba, no nordeste da República Democrática do Congo, pelo grupo rebelde ugandês, Exército de Resistência do Senhor, LRA.

Segundo o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados, Acnur, que noticiou o ataque, o LRA também saqueou a igreja protestante local.

A última operação dos rebeldes ugandeses forçou milhares de congoleses a fugirem para o sul do Sudão. O Acnur indica que cerca de 5 mil civis congoleses chegarem à localidade de Lasu, a 50 quilómetros da fronteira do Congo.

Deslocadas

Os refugiados disseram à agència da ONU que 90% da população de Aba fugiu da localidade e muitos deveriam chegar ao sul do Sudão nos próximos dias. Aba tinha uma população de 100 mil pessoas.

As populações na província Oriental, no nordeste da República Democrática do Congo, tem sido expostas a ataques sangrentos por parte do Exército de Resistência do Senhor, desde Setembro do ano passado.

Segundo o Acnur, cerca de 900 pessoas foram mortas e pelo menos 150 mil deslocadas pelos ataques, nestes últimos 5 meses.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud