Ban pede calma em Madagáscar após morte de 28
BR

9 fevereiro 2009

Secretário-Geral condenou violência contra manifestantes na capital do país, Antananarivo; confrontos começaram após divergências entre presidente e líder da oposição malgaxes.

Carlos Araújo & Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, voltou a pedir calma em Madagáscar.

Ele emitiu uma nota condenando a morte de 28 pessoas numa manifestação popular na capital Antananarivo, no sábado.

Tiros

Leia o boletim de Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

"Ban Ki-moon pediu a todas as partes que resolvam suas diferenças de forma pacífica.

Os protestos de rua em Madagáscar, no sudeste da África, começaram após divergências entre o presidente Marc Ravalomanana e o líder da oposição, Andry Rajoelina. Pelo menos 96 pessoas já morreram nos confrontos.

Segundo agências de notícias, as mortes do sábado ocorreram quando policiais responderam com tiros a outro protesto de rua.

Renúncia

Nesta segunda-feira, cerca de 5 mil pessoas realizaram uma manifestação pacífica.

A ministra da Defesa, Cecile Manorohanta, renunciou ao cargo dizendo que não podia tolerar a violência."

Na sexta-feira, o enviado especial de Ban Ki-moon, Haile Menkerios, embarcou para Madagáscar para conversações com membros da oposição do governo e da sociedade civil.

A visita de Menkerios ao país, deve terminar nesta terça-feira.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud