ONU condena assassinato de candidatos no Iraque
BR

30 janeiro 2009

Enviado especial, Staffan de Mistura, afirmou que as mortes foram crime terrível e tentativa de desestabilizar processo democrático.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O representante especial do Secretário-Geral no Iraque, Sttafan de Mistura, condenou o assassinato de três candidatos às eleições locais no país.

Os três homens foram mortos no sábado, quando faziam campanha para a votação deste 31 de janeiro.

Tentativa

Mistura afirmou que as mortes de Hazem Salem Ahmed, Omar Faruq al-Ani e Abbas Farhan, representam crimes terríveis e uma tentativa de desestabilizar o processo democrático na véspera das eleições.

Após o assassinato dos três homens, sobe para cinco o número de candidatos mortos em campanha eleitoral. Desde o início deste mês, outros dois políticos haviam sido assassinados no Iraque.

Apesar dos crimes, o enviado da ONU disse que está confiante de que o país terá uma eleição bem-sucedida.

Segundo Mistura, os iraquianos mostraram sua determinação em conduzir um pleito livre e justo, que não se curvará a intimidações isoladas.

As eleições gerais do Iraque devem ser realizadas até 2010.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud