Mortes por cólera no Zimbabué ultrapassam 3 mil, diz OMS
BR

28 janeiro 2009

A epidemia tem sido agravada pelo colapso do sistema de saúde e da infra-estrutura sanitária no país. Segundo agentes humanitários, o surto se espalha para zonas rurais.

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York*.

O total de mortes provocadas pelo surto de cólera no Zimbábue ultrapassou a marca simbólica de 3 mil, revelou a Organização Mundial da Saúde, OMS.

Os últimos números representam um aumento de mais de mil mortes em duas semanas. Segundo a OMS, 3,028 pessoas perderam a vida e mais de 57 mil foram infectadas pela doença, desde a agosto do ano passado.

Regiões Rurais

A epidemia de cólera tem sido agravada pelo colapso do sistema de saúde e da infra-estrutura sanitária no país.

Segundo agentes humanitários, o surto da doença deslocou-se agora para as regiões rurais do Zimbábue.

Medicamentos

Várias agências da ONU, incluindo o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, tem aumentado os seus esforços para tratar da epidemia a OMS e o Unicef estão distribuindo medicamentos para as vítimas.

O Unicef também está fornecendo o kit cólera, que inclui duas tendas grandes para tratar até 50 pacientes, camas e equipamentos de higiene além de fluídos e sais de rehidratação

*Apresentação: Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud