Unesco condena assassinatos na Rússia e na Venezuela
BR

27 janeiro 2009

Entre as vítimas estão os jornalistas Anastasia Baburova, Shafiq Amrakhov e Orel Sambrano e o advogado Stanislav Markelov.

Samantha Barthelemy, da Rádio ONU em Nova York.

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, Koïchiro Matsuura, condenou, nesta terça-feira, o assassinato de três profissionais de mídia e de um advogado ocorridos na Rússia e na Venezuela.

Segundo Matsuura, os assassinatos são uma violação dos direitos humanos e representam um passo para trás para a democracia.

Vítimas

A jornalista Anastasia Baburova e o advogado de direitos humanos, Stanislav Markelov, foram mortos em 19 de janeiro, enquanto conversavam numa estação de metrô em Moscou.

Baburova trabalhava para o Novaya Gazeta, o mesmo jornal onde trabalhava a repórter Anna Politkovskaya, assassinada em 2006.

Ainda na Rússia, o dono e editor da agência de notícias RIA 51, Shafiq Amrakhov, foi baleado, dentro do seu apartamento, e morreu seis dias depois.

Numa nota separada, Matsuura condenou ainda o assassinato de Orel Sambrano, editor da revista semanal ABC, na Venezuela. Ele foi morto a tiros, em Valencia, no último dia 16.

Sambrano, de 62 anos, havia recebido ameaças ligadas a seus relatórios sobre o tráfico de drogas no país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud