ONU conhece Museu da Língua Portuguesa

5 janeiro 2009

Instituto foi destaque em evento de linguístas para marcar a despedida do Ano Internacional de Idiomas, em 2008; pelo menos 2,5 milhões de pessoas já visitaram o museu, em São Paulo, no Brasil.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O primeiro museu do mundo dedicado à Língua Portuguesa, com sede em São Paulo, no Brasil, foi destacado num evento na sede das Nações Unidas, em meados de Dezembro.

O trabalho do instituto foi apresentado aos participantes do seminário “A Língua é Importante – Diversidade Linguística, Globalização e Desenvolvimento”, para encerrar as actividades do Ano Internacional das Línguas, em 2008.

Curiosidade

O Museu da Língua Portuguesa foi objeto da palestra do secretário-geral da Fundação Roberto Marinho, Hugo Barreto. A fundação administra o instituto desde sua criação.

Barreto disse que a apresentação do Museu da Língua Portuguesa gerou muita curiosidade entre os especialistas que participaram no seminário, uma vez que se trata do único museu do mundo dedicado a uma língua.

Numa entrevista exclusiva à Rádio ONU, em Nova Iorque, depois da palestra, Hugo Barreto informou as razões que levaram 1,5 milhão de pessoas a visitarem o Museu da Língua Portuguesa desde a inauguração, há dois anos.

“É um exemplo de política pública, onde há envolvimento de toda a sociedade. O que foi apresentado foi um museu onde a língua é o objecto. Os visitantes vão aos museus para conhecer o que é diferente. No caso do Museu da Língua Portuguesa, o visitante vai para se ver a si próprio. É como num jogo de espelhos”, disse.

Segundo Barreto, o museu só contempla a variante brasileira do português, mas recebe pesquisadores de todos os países lusófonos incluindo os cinco africanos.

Universalidade

O museu pretende mostrar a universalidade e diversidade do português, língua que é falada em quatro continentes por cerca de 235 milhões de pessoas.

Está localizado na cidade de S. Paulo, no Brasil, numa antiga gare de comboios, a Estação da Luz, um edifício do início do século XX que foi completamente remodelado para acolher as exposições dedicada à língua portuguesa.

A Fundação Roberto Marinho é uma das entidades promotoras do museu, responsabilidade que partilha com o Estado de S. Paulo, com o governo Federal do Brasil e com entidades privadas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud