Funcionário do PAM assassinado na Somália

6 janeiro 2009

Homens mascarados dispararam sobre o trabalhador da agência quando acompanhava a distribuição de alimentos numa escola somali, segundo agência; oito pessoas relacionadas como o PAM morreram no país em 2008.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A directora-executiva do Programa Alimentar Mundial, Josette Sheeran condenou o assassinato, esta terça-feira, de um funcionário da agência da ONU no sul da Somália.

Sheeran apelou a que todas as partes envolvidas no conflito neste país africano protejam os trabalhadores humanitários.

Mortes

Segundo o PAM, Ibrahim Hussein Duale foi morto por três homens mascarados que abriram fogo sobre o funcionário da agência numa altura em que estava a acompanhar a distribuição de alimentos numa escola.

O caso aconteceu na aldeia de Yubsan, na região de Garbahare.

Trata-se do terceiro elemento do PAM que é morto na Somália desde Agosto de 2008. No ano passado também foram assassinados cinco motoristas contratados pela agência.

O PAM considera a Somália um dos países mais perigosos do mundo e diz que a insegurança está a aumentar à medida que as tropas etíopes abandonam o país.

Necessidades

Segundo o PAM, mais de 3,4 milhões de somalis, o equivalente a 43% da população, precisam de assitência humanitária. A esmagadora maioria necessida de comida.

A Somália não tem um governo efectivo desde 1991, ano em que o presidente Muhammad Siad Barre deixou o poder.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud