ONU quer investigação sobre ataques a escolas
BR

6 janeiro 2009

Mais de 30 pessoas morreram e 55 ficaram feridas nos bombardeios em Gaza; elas estavam se abrigando da violência no acampamento de Jabaliya.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Agência de Refugiados das Nações Unidas, Unrwa, pediu uma investigação independente sobre ataques separados a duas escolas da ONU em Gaza.

O diretor de Operação da Unrwa, John Ging, disse que mais de 30 pessoas morreram e pelo menos 55 ficaram feridas.

GPS

As vítimas estavam se abrigando da violência na escola quando foram atingidas pelo mísseis.

Segund a Unrwa, os prédios estavam claramente marcados como sendo das Nações Unidas, no acampamento de refugiados de Jabaliya.

Ging contou que as aulas haviam sido suspensas desde o início do ataque aéreo de Israel a Gaza, em 27 de dezembro.

O diretor de operação da Unrwa afirmou que a ONU marcou as escolas com a bandeira azul da organização e que além disso forneceu toda a informação sobre suas instalações a Israel por GPS.

John Ging disse que os ataques contra às escolas da ONU em Gaza só reforçam a urgência de um cessar-fogo.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud