Conselho de Segurança analisa duas propostas sobre Gaza BR

Conselho de Segurança analisa duas propostas sobre Gaza

Embaixador da França diz que países-membros estudam projeto de resolução da Líbia e um texto de declaração presidencial do órgão sobre o conflito.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Os 15 países-membros do Conselho de Segurança estão reunidos pelo segundo dia consecutivo, na sede da ONU, para analisar a situação da violência na Faixa de Gaza.

O embaixador da França, Jean-Maurice Ripert, contou a jornalistas no fim da tarde desta quarta-feira que o conselho está analisando dois documentos sobre o tema.

Presidência Rotativa

Ripert explicou que a proposta de resolução foi apresentada pela Líbia, em nome dos países árabes, e a declaração presidencial pela França, que está ocupando a presidência rotativa do Conselho de Segurança neste mês.

A operação de Israel na Faixa de Gaza já matou pelo menos 580 pessoas e deixou 2,5 mil feridas. O governo israelense afirma que a ofensiva é uma resposta aos ataques com foguetes do movimento islâmico Hamas contra o sul do país.

Papel Primordial

Neste segundo dia dos debates, vários países latino-americanos discursaram pedindo o cessar-fogo imediato. A embaixadora do Brasil na ONU, Maria Luiza Ribeiro Viotti, disse que o conselho precisa agir.

“Esse conflito é condenável. Esta escalada de operações militares é totalmente condenável. E vários outros países também têm se manifestado neste sentido. De maneira que é preciso que o conselho tome uma ação imediata no sentido de cessação das hostilidades. O papel primordial do conselho é de manter a paz e a segurança internacionais. Este é um caso clássico em que o conselho precisa agir para obter a restauração da paz e promover o entendimentro entre as partes”, afirmou.

O Secretário-Geral da ONU pediu o cessar-fogo imediato na Faixa de Gaza e a abertura de um corredor humanitário para socorrer os moradores da região.